31 dezembro 2011

hallelujah

alio - mazurka

white winter hymnal

30 dezembro 2011

ser poeta é ser mais alto...

far far

to let myself go

flowers in december

be my angel

fade into you

the magic

kukushka

29 dezembro 2011

turn me on

27 dezembro 2011

stand by me

sadness is a blessing

23 dezembro 2011

the geese of beverly road

todos os dias

 todos os dias
a promessa instala-se no núcleo vibrante
de cada célula do meu corpo.

todos os dias
a oportunidade revela-se, 
vestida de dor ou de prazer,
contendo a certeza de crescimento.

todos os dias
a melodia do Cosmos desperta
o melhor que há em mim,
para verter em carinho, suave e velado,
a minha bênção sobre o Mundo.

todos os dias,
contém o milagre de poder ser outra,
de poder reinventar-me, 
criar de raiz e Ser plena.

todos os dias,
dissolvo na água a memória,
e polarizo ponteiros virtuosos
para o agora.

todos os dias,
sinto na ausência, a presença,
deliberadamente indelével

todos os dias
sou o fogo que arde sem se ver,
que alimenta de entusiasmo
a Vida manifesta, 
neste meu canto de existência.

todos os dias,
me despeço de quem fui,
sem medos, apegos ou pressões,
porque ouso, na modéstia,
abrir um universo,
no meu coração.

22 dezembro 2011

all i want for christmas

lorelei

teardrop

the boy with the thorn in his side

i know it's over

please please please

mystify

by my side

just like heaven

helplessness blues

21 dezembro 2011

the power of vulnerability

charlotte

20 dezembro 2011

i feel

I feel... (Ik voel, ik voel, wat jij niet voelt...) from Elsbeth van Noppen on Vimeo.

i'm free

19 dezembro 2011

serendipity


18 dezembro 2011

Pés-Descalços










água é Vida!

16 dezembro 2011

maps

thermal

15 dezembro 2011

cheree

all we ever wanted was everything

gabriel

wandering star

all we ever wanted was everything

14 dezembro 2011

god only knows

13 dezembro 2011

a second chance

inni

grown ocean

i feel it all

the only one

walh in the park

09 dezembro 2011

let down

the zephyr song

i know places

love out of lust

islands

not in love

video games

born to die

07 dezembro 2011

what the bleep do we know?

sanvean: I am your shadow

sleep

now we are free

06 dezembro 2011

amanheceu

 amanhecer 
nas linhas sinuosas de uma palma
que cruza os seus caminhos
num sentir que sem ser seu, é

longo o olhar que se perde
no frágil e morno orvalho humano
que num suspiro liberta devaneios
o sabor da Vida que se preenche
num rio de mistérios

e esse calor de um Sol
que luz no toque de uma brisa
que sabe o caminho do meu Ser
mastiga a dor saborosa
numa só palavra

amanheceu

thirty three

little dragon

05 dezembro 2011

you make it easy

sandpaper kisses

the dancer

palavras

 "Coloca o teu coração em todas as palavras; 
mas não coloques todas as palavras no teu coração."

dancing queen... autchhhh

come to me

love is lighter than air

a secret

when the sun goes down

wild thing

rosa

cathy

alma mater

ready to start

sorry with a song

04 dezembro 2011

lascas

 ouvir as horas...
soltam-se lascas de apego
que se enchem do vazio do Mundo,
apenas por instantes...
sabiamente a Matriz exala
pétalas douradas de um Amor Maior
que ocupam, com graça,
formas que fluem
para se encontrarem em contornos
do novo,
que tudo toca,
quando a liberdade preenche e purifica
as teias da memória

diamonds and rust

02 dezembro 2011

cure for pain

mudar de vida

30 novembro 2011

alegria

 "A alegria é a pedra filosofal que tudo converte em ouro."
Benjamin Franklin

29 novembro 2011

persephone

linha

linha do horizonte oculta,difusa
cerro os olhos que traçam
- com as linhas do pensar -
uma linha suave, bússola

detém-me, mantém-me, restaura-me o equilíbrio
neste mundo inclinado.

e é desta visão interna saudável
que respiram os meus poros, 
o prana que reinicia, 
que sou a cada pestanejar
e mantém-me numa frescura do ver
que se encanta ainda,
mesmo com as linhas oblíquas sentidas
no toque virtual desta cidade.

hoje

conteúdo, contexto, textura,
fazem-se carne num sorriso,
num Ser que traz o pleno do Mundo
ao Sol interior dos meus dias

arriscar

 O conhecimento oficial é coisa segura; a busca do conhecimento pessoal, porém, é muito, muito arriscada. Ninguém pode garantir o resultado.  Só posso garantir o perigo - isso é certo. Só posso garantir-lhe uma longa aventura, com todas as possibilidades de dar errado e de nunca se atingir a meta. Uma coisa, porém, é certa: a própria busca irá ajudá-lo a crescer.
Só posso garantir-lhe o crescimento. O perigo estará lá, o sacrifício estará lá; você estará mergulhando a cada dia no desconhecido, em terreno inexplorado, e não haverá nenhum mapa a seguir, nenhum guia para acompanhar. Sim, há milhões de riscos e você poderá desviar-se, poderá perder-se, mas é esta a única maneira de crescer.
A insegurança é a única senda para o crescimento, enfrentar o perigo é a única forma de crescer, aceitar o desafio do desconhecido é o único caminho para se crescer.  
Osho

28 novembro 2011

i will survive

25 novembro 2011

lunar sea

i can almost see you

never alone

underwaters

slow days it was super

the water

found

saccades

i don't want to see you

rising

hey moon

24 novembro 2011

alone

matter of time

let down

all I need

the present tense

just like heaven

the one that I want

space odity

wild nothing

absurdity

gigantic

escolha

 Temos mais medo de sermos felizes, do que de continuarmos nas nossas zonas de conforto... 
mas depois definhamos por dentro e por fora.
De que lado estás tu? 
Daqueles que brilham, ou daqueles que se encolhem? 
Escolhe!

23 novembro 2011

santa monica dream

22 novembro 2011

tempo agora

 sou de um Tempo, que mede contos, não minutos.
lampejos que definem estados de vida,
entre o cinzento dos dias que se olvidam.

sou de um Tempo, que conta gotas de orvalho
em manhãs felizes.
em que se tece a matriz da vivência em tragos de luz,
e em tragos de sombra que espelham o contraste do reconhecimento.

sou de um Tempo, sem Cronos.
deita-se num recanto de cor a deidade que descansa os seus minutos vãos.

sou de um Tempo, de agora.
que sente contudo, o ontem tanto, 
e que suspira o porvir com alento.

sou de um Tempo, que tempera.
debruçada na janela do cosmos,
que nasce na minha mente,
sinto o vibrar, das águas que convergem em elixir.

sou de um Tempo, que constrói muralhas de pétalas,
espirais de som criativo, contornos de amor.

sou de um Tempo, que no Tempo se perde,
e a palavra memória é transparente,
sem fundo, conteúdo ou semente.

slow show

captatio benevolentiae

what did my lover say?

I say a little prayer

here comes the Sun

use me

She's Alive

21 novembro 2011

close to me

maps

skeletons

creep

vem

o pomar das laranjeiras

to build a home

breathe

alice

tanto faz

sete mares

amor errante

por quem não esqueci

chuva

canção da paciência

a pele que há em mim

run into flowers

read my mind

You Only Live Once

lights

soldier

as ilhas dos açores

20 novembro 2011

uma nova linha do horizonte?

18 novembro 2011

próximo destino para uma viagem astral

avatar

17 novembro 2011

contos de paixão

to binge

16 novembro 2011

spanish sahara

come home

15 novembro 2011

a pele que há em mim

the universal

i know it's over

just breathe

yellow ledbetter

céu estrelado

 e uma chuva de estrelas pousa suave sobre o Mundo

14 novembro 2011

aproxima-te

a melhor forma de começar o dia!

fake empire

12 novembro 2011

you've done it again

11 novembro 2011

dores de crescimento

 sendo leve, subtil, o fluxo que a Vida traz
contém profundas memórias, histórias
que faço por esquecer.
quero toldar-me no deixar ir,
quero vaporizar esses cristais de dor,
frugal alimento dos dias,
que se consome delicado,
no passo do tempo,
tão ténue que tudo transforma.

respiro este ar denso,
nevoeiro que narra a água,
e a dissolve numa emoção intensa,
que livre se dissolve em lágrimas de crescimento.

e este coração, que agora flutua,
recupera a esperança nessa entrega,
que a abençoada amnésia,
pacifica e alivia.

doces são os contornos
que sinto crescer do chão da Vida,
que é dura e suave no seu mester.

e do corpo, do espírito, e da Alma
brota uma outra Visão,
que serena conforma
a matriz da alegria.

11-11-11


10 novembro 2011

make a diference for one day :)

09 novembro 2011

enough thunder

melody nelson

swfn-g-englar

mr. november

stairs to the attic

always willing to say I'm sorry


08 novembro 2011

home

sleep

novembro...

good woman

the ride

start of my heart...

terrible angels

lemonade

you saved my life

dreams come true

i need you tonight

you've lost that lonely feeling

07 novembro 2011

bloodbuzz ohio

love you anyway

the crying game

not a friend...

neon indian

06 novembro 2011

creativity, fulfillment and flow

Lisboa é um cenário...

Lisboa é um cenário
e a imaginação
o único elixir essencial
para construir uma história
memorável

05 novembro 2011

on the nature of daylight...

04 novembro 2011

out of tune

black lake

03 novembro 2011

I don't want love

back in the crowd

trust and hug










to Be


life = risk

our deepest fear...

 "Our deepest fear is not that we are inadequate. Our deepest fear is that we are powerful beyond measure. It is our light, not our darkness that most frightens us.' We ask ourselves, Who am I to be brilliant, gorgeous, talented, fabulous? Actually, who are you not to be? You are a child of God. Your playing small does not serve the world. There's nothing enlightened about shrinking so that other people won't feel insecure around you. We are all meant to shine, as children do. We were born to make manifest the glory of God that is within us. It's not just in some of us; it's in everyone. And as we let our own light shine, we unconsciously give other people permission to do the same. As we're liberated from our own fear, our presence automatically liberates others."
Marianne Williamson

02 novembro 2011

M83 - Wait from Boris Winter on Vimeo.

Knowledge-Able

Boredom

01 novembro 2011

31 outubro 2011

30 outubro 2011

29 outubro 2011

 "Music is well said to be the speech of Angels; in fact, nothing among the utterances allowed to man is felt to be so Divine! It bring us near to the Infinite."
Thomas Carlyle

28 outubro 2011

27 outubro 2011

estados da Água

As nossas emoções são Água. Água pura. 
E tal como a água elas podem adquirir três estados. 
Podem ser frias, e cortantes como o gelo; 
podem ser fluídas como a água de um rio; 
ou podem evaporar-se e tornar-se leves como o vapor de água.
 
O problema do gelo, é a não assumpção do sentimento. 
Quando as emoções estão desligadas de nós (aparentemente), 
somos frios, distantes... o gelo não se liga aos outros... 
ele pode ser cortante! Contudo, o mais triste no gelo é que ele pode partir-se. 
É pois no seu próprio estado de reserva que se encontra a sua maior fragilidade!
As emoções cristalizadas têm de aprender a fragilizar-se, 
tem de aprender a literalmente derreter-se, deixar-se fluir, deixar-se sentir, deixar-se chorar. 
E as primeiras experiências de degelo serão naturalmente intensas. 
Um novo estado! Uma emocionalidade que arrasta e que pode levar tudo atrás. 
Contudo esta nascente que brota do interior, traz consigo a pureza e a promessa de um estado mais subtil. Por vezes esse rio de emoções flui sereno, outras cria rápidos, remoinhos, quedas d'água, 
mas algum dia desembocará sereno no mar.

E é com calor, com coragem, com o coração grato em acção, 
que essa imensa água emocional começa a evaporar e a ganhar leveza... 
Nesse estado, a emoção tudo envolve sem afectar demasiado, sem perturbar demasiado... 
Se surgir uma perturbação ela pode condensar um pouco e tornar-se por instantes fluída... 
Contudo, tendo nós adquirido o conhecimento do processo, 
podemos facilmente voltar a aligeirar o que sentimos e a trazer comunhão ao sentir.

É na beleza desta água sempre presente e ligeira, que reside a maior possibilidade de partilha equilibrada e harmoniosa... sem condensações, nem cristalizações.

O Amor é o calor que tem até o poder de sublimar o gelo mais ancestral... 
é só permitir que ele faça parte de quem somos, e nos torne coerentes connosco mesmos.

26 outubro 2011


25 outubro 2011

per tutti voi...

a melhor forma de começar o dia...


24 outubro 2011


o busílis da sonhadora

 a realidade veste-se de um véu luminoso,
e os contos da vida, as escadas de certezas formadas
dissolvem-se nos passos lentos, quase suspensos
plenos de uma outra energia mais ténue e bela
que traduz a vivência e uma visão,
tão profunda e interior,
que por muito que corra,
o caminho é antecedido por essa matriz de sonho,
linhas mestras de brilho sedutor,
contudo tão vagas em relação à cor
entendida pelos demais.

quem faz do sonho a escrita do dia
e a poesia da noite
entedia-se com as verdades da normalidade,
que escapam à alegria da imaginação.

contudo,
hoje é o momento da ponte
em que as sementes da existência
demandam o brotar de uma raíz,
o nascer de um consenso,
a fundação da paz-gérmen
que liga as duas linguagens
e torna os sonhos,
realidade.



I really need to....

 "... a mudança é a única constante da ciência..."

23 outubro 2011

21 outubro 2011

coração

 porque quando peço ajuda  e Luz
ela é-me sempre concedida,
agradeço!
tudo o que me é pedido
é que me mantenha 
bem enraizada,
e use menos a mente
e mais o coração!
e tudo se cura
com uma boa gargalhada!

20 outubro 2011

19 outubro 2011

18 outubro 2011

17 outubro 2011

16 outubro 2011

15 outubro 2011

 "Mind can never be intelligent - only no-mind is intelligent. Only no-mind is original and radical. Only no-mind is revolutionary - revolution in action.

This mind gives you a sort of stupor. Burdened by the memories of the past, burdened by the projections of the future, you go on living - at the minimum. You don't live at the maximum. Your flame remains very dim.

Once you start dropping thoughts, the dust that you have collected in the past, the flame arises - clean, clear, alive, young. Your whole life becomes a flame, and a flame without any smoke. That is what awareness is."
Osho

14 outubro 2011

13 outubro 2011

12 outubro 2011

ouvindo com o coração...

 "A verdade de outra pessoa
não está no que ela te revela,
mas naquilo que não pode revelar-te.
Portanto, se quiseres compreendê-la,
não escutes o que ela diz,
mas antes, o que não diz."
Khalil Gibran


o maravilhoso Treasure...

smile!

 A cooperação entre os homens e o respeito à vida farão deste, o melhor dos mundos.
Jorns.

11 outubro 2011

epitáfio para hoje

 Se morresse hoje
Seria com a certeza
De ter amado cada dia

Se morresse hoje
Saberia que mil e uma coisas
Faria diferente,
Mas tranquila aceito
A história que o meu Caminho traçou

Se morresse hoje
Saberia que nada é certo
Só esta brisa
Que muda todos os dias
A seu bel prazer

Se morresse hoje
Aceitaria o Mistério dessa Morte
Que esteve em Vida
Sempre Presente

Se morresse hoje
Sentiria nos lábios
O aroma de um último beijo

Se morresse hoje
Para trás deixaria as memórias
Dos tempos sombrios
E faria uma relíquia
Dos sorrisos, prazeres, boa companhia

Se morresse hoje
Gostaria que soubesses
Do Oceano de Amor
Que em mim cresce como uma maré
Sempre que te encontro

Se morresse hoje
Findaria o espaço das lamentações
E deixar-me-ia inundar
Pela bênção e pela gratidão
De tudo, de todos
Que encontrei, vivi, experienciei

Se morresse hoje
O som do meu suspiro
Seria breve, confortável, aceite

Se morresse hoje
Deixaria partir os arrependimentos
Tolos e ignorantes
Da grandiosidade de estar Viva

Se morresse hoje
Cerraria os meus olhos sem tristeza
Ciente da perfeição do momento
Ciente da Luz que me espera

E porque morro hoje
A cada expiração
E porque renasço
Inalando
Agradeço esta força
Do meu coração
 "nenhum homem é uma ilha!"

10 outubro 2011

stay hungry, stay foolish

rumar para dentro

 olvidar ilusões 
que mastigo com a mente

sem fôlego
de pulsação desabrida
incorrem contos
que engolem a plenitude
da realidade,
esfumando-a onírica
num poema solto
que folga cantar 
enlevos luminosos,
e a quem peço:
desabita o meu pensamento...

e o Verbo cala-se,
e a não-Luz sossega,
e a Consciência reconquista
a quietude, 
que numa Iniciação passiva
confere plenitude 
à iridescência da Alma

09 outubro 2011

agora

 num crescendo
és Palavra desvelada,
que não cai, 
mas paira, suave e lenta,
para que inale o seu aroma
e me deleite na sua beleza...
inspirar, suspirar,
fluir no enlevo que demora,
nesse Tempo que agora,
suspende o pulsar,
eterno neste sentir

giving me wings

the laughing heart

07 outubro 2011

06 outubro 2011

I know where I'm heading...

05 outubro 2011